Blog

Quarta, 15 Janeiro 2020 20:54

O que pode ser dor no pulso?

Dores no corpo são comuns ao longo da vida, principalmente aquelas causadas por maus hábitos e por causa de fraturas. Porém, mesmo que não pareça um grande problema, é importante entender quais são as possíveis causas para poder buscar tratamento adequado em tempo hábil. Uma simples dor no pulso, por exemplo, pode ter causas bem sérias, que devem ser tratadas o quanto antes.

Dores frequentes no punho, especialmente ao mover, são sinal de algum problema. A causa mais comum é a síndrome de túnel de carpo, apesar de haver outras possibilidades. Se você sente dores crônicas no pulso, então é bem provável que tenha desenvolvido esse problema.

Quer entender melhor do que se trata essa síndrome e como você pode identificá-la, tratá-la e preveni-la? Então, acompanhe e descubra tudo que precisa saber sobre o assunto.

O que é a síndrome do túnel de carpo?

Pela sua definição, essa síndrome é uma neuropatia causada quando o nervo medial do canal do carpo é excessivamente comprimido. O carpo, por sua vez, é o conjunto de ossos que forma a palma da mão.

A dor em si é uma combinação de fatores. O túnel do carpo é uma parte da estrutura da mão por onde passam não só o nervo medial, mas também alguns dos tendões que movimentam o pulso e os dedos. Devido à compressão do nervo, ele fica inchado, fazendo com que o movimento dos tendões cause irritação e dor.

Com o tempo, se o problema que causou essa compressão continuar ocorrendo, então pode ser que o quadro se agrave, levando a perda de mobilidade severa.

Os sintomas podem começar bem sutis, como uma pequena coceira ou formigamento no pulso. Isso costuma acontecer quando a causa da compressão é uma alteração hormonal.

Quais são suas principais causas?

Dentre as coisas que podem levar à síndrome do túnel de carpo, algumas das mais comuns são:

  • Movimentos repetitivos com o pulso e o punho;
  • Alterações hormonais associadas à gravidez e menopausa;
  • Diabetes;
  • Hipotireoidismo;
  • Artrite reumatoide.

Há outras possíveis causas, geralmente associadas a alterações hormonais, mas estas são menos comuns.

Como evitar essa dor no pulso?

As recomendações para quem sofre com essa síndrome são bem simples, na verdade. O mais recomendado é:

Evitar atividades que exijam a flexo-extensão dos músculos do pulso;

Buscar um médico caso esteja passando por alguma alteração hormonal ou sinta um formigamento frequente no pulso, que é um dos primeiros sintomas possíveis;

Apoie os braços enquanto executa atividades como digitar, evitando o risco de lesão por esforço repetitivo.

Como você pôde ver, a síndrome do túnel de carpo é causada por vários maus hábitos comuns no dia a dia. Mesmo que sua dor no pulso seja leve, ainda é importante buscar tratamento e mudar alguns hábitos, antes que o problema se torne muito mais grave.

Entre em contato com a Neuro Instituto e marque uma consulta para esclarecer todas as suas dúvidas sobre os sintomas e dores que tem sentido. A orientação de um profissional é fundamental para o tratamento correto.

Publicado em Blog

A obtenção de um diagnóstico correto é uma das coisas mais importantes para conseguir tratamento adequado. Isso é importante para qualquer pessoa que identifique certos sintomas em si mesma, pois ela deve saber a gravidade do problema e o quão urgentemente deve encontrar ajuda. Um exemplo disso é quando alguém confunde aneurisma cerebral e AVC.

Apesar de serem problemas parecidos, eles ainda possuem causas diferentes que devem ser tratadas de formas diferentes. Caso você busque ajuda para um, pode acarretar diferentes complicações no seu quadro, tornando a situação bem mais grave e complicada. Sendo assim, poder diferenciar os dois é sempre uma boa ideia.

Para te ajudar a não cometer nenhum erro, vamos explicar melhor estes dois problemas, suas causas e sintomas e mostrar como você pode diferenciá-los com mais facilidade. Acompanhe e descubra exatamente o que precisa saber.

O que é aneurisma cerebral e quais são os sintomas?

O aneurisma é uma condição em que ocorre endurecimento dos vasos sanguíneos do cérebro, que podem sofrer uma dilatação, o que leva à formação de uma protuberância em forma de bolha. Nos casos mais graves, esse aneurisma pode estourar, o que provoca um derrame cerebral. Alguém pode ter essa condição de nascença, como resultado de trauma ou como parte do envelhecimento.

Apesar disso, uma pessoa com aneurisma pode passar anos sem nunca ter nenhum sintoma, caso o aneurisma em questão seja muito pequeno e bem controlado. Ele só se torna grave quando ocorre o rompimento do vaso sanguíneo, levando à queda da pressão sanguínea no cérebro e uma dor localizada.

O que é quais AVC são os sintomas?

O Acidente Vascular Cerebral, ou AVC, é um evento em que o fluxo sanguíneo até o cérebro é abruptamente reduzido ou interrompido, fazendo com que a pessoa sinta muita dor e provavelmente perca a consciência.

Os resultados de um AVC podem ser bem variados, de acordo com a velocidade do atendimento médico. Sem sangue oxigenado, as células cerebrais podem morrer, comprometendo certas funções, como a movimentação. Caso a pessoa fique inconsciente e caia, isso pode causar danos sérios, especialmente se ocorrer em uma escada ou outro similar.

Como diferenciar os dois?

A diferença mais clara entre os dois é que o aneurisma é uma condição física que alguém possui, enquanto o AVC é um episódio específico. Como já mencionamos, um aneurisma pode passar um bom tempo sem gerar qualquer complicação e não ser detectado até que ocorra algo grave. Em geral, esse pode ser detectado em exames de rotina.

Já o AVC, por ser mais grave e repentino, é sempre um caso de emergência médica. Em geral, é possível notar o efeito assim que ele ocorre, especialmente com sintomas como paralisia parcial do corpo. Se houver algum sinal do tipo, o ideal é levar a pessoa ao médico o quanto antes para receber tratamento de emergência, antes que a falta de oxigênio no cérebro provoque problemas mais graves.

Agora que você entende melhor a diferença entre aneurisma e AVC, pode buscar ajuda com mais facilidade. E se quiser mais dicas de saúde, siga nosso perfil no Instagram e receba tudo em primeira mão.

Publicado em Blog

A forma como você se sente tem um grande impacto no seu bem-estar. Infelizmente, muitas pessoas acabam deixando a própria saúde mental de lado no dia a dia, o que leva a diversas complicações.

Casos clínicos como depressão e ansiedade são cada vez mais comuns, mas não é necessário ter um diagnóstico para passar por dificuldades emocionais. Entender esses problemas é fundamental para garantir seu bem-estar do dia a dia.

Para te ajudar a entender melhor a situação, vamos falar um pouco sobre o impacto da saúde mental na sua vida e como você pode melhorá-la. Acompanhe.

Efeitos da saúde mental em outras partes da sua vida

As emoções e a mente afetam diversos aspectos da sua vida. Veja aqui alguns exemplos:

Relações interpessoais

Problemas emocionais, quando não tratados, afetam sua capacidade de se relacionar com outras pessoas. Depressão e ansiedade, especialmente, podem tornar as relações sociais um grande esforço. E, apesar do que muitos dizem, não é possível para um ser humano viver saudável em isolamento. Conseguir interagir com as pessoas é necessário para seu bem-estar.

Autoestima

A imagem que uma pessoa tem de si mesma também é muito afetada por diferentes questões de saúde mental. E a baixa autoestima tem um efeito bem negativo na vida de qualquer um. Buscar ajuda para lidar com estas questões é um dos principais passos para evitar esses problemas.

Trabalho

Uma pessoa irritada, deprimida ou que tenha passado por qualquer situação ruim tende a perder sua produtividade no trabalho. Isso é normal, mas é importante tomar cuidado para que esse período não se prolongue muito. Em alguns casos, você pode acabar perdendo várias de suas oportunidades de crescimento e realização profissional.

O que fazer para melhorar sua saúde mental?

Considerando a importância para seu bem estar, o que pode ser feito para melhorar sua saúde mental? Veja aqui algumas dicas:

Criar hábitos saudáveis

Comer bem, se exercitar e dormir o suficiente não é bom apenas para evitar doenças, mas também para sua mente. Alguns desajustes no organismo podem ter grande impacto no seu estado emocional. Sendo assim, um bom ponto de partida para começar a melhorar sua saúde mental é buscar uma melhor saúde física, com uma dieta balanceada e exercícios.

Tenha paciência

Muitas pessoas tendem a se pressionar muito, querendo resultados rápidos e perfeitos, seja em suas próprias ações ou em seus tratamentos. Isso, naturalmente, leva a muita frustração. Tente exercitar um pouco de paciência no dia a dia e não se fixe muito nas frustrações.

Falar com um médico a respeito

Muitos problemas emocionais são resultado de transtornos neurológicos, os quais podem e devem ser tratados. Mesmo que esse não seja o caso, falar com um psicólogo pode ajudar bastante na resolução desses problemas. Buscar ajuda profissional é o melhor caminho para evitar que esses problemas se tornem mais graves.

Agora que você entende a importância da sua saúde mental para seu bem-estar, é hora de investir um pouco mais em sua mente. E para continuar acompanhando mais dicas a respeito, curta nossa página no Facebook e receba tudo em primeira mão.

Publicado em Blog
MAIS LIDAS
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Echosis Marabá

Search